Temusados

Temusados

Dirija Já

Dirija Já

Chaveiro 24h

Blog do Francisco Evangelista. Tecnologia do Blogger.
quinta-feira, 27 de setembro de 2012

O povo admirava Jesus, mas escolheu Barrabás! Assim caminha a humanidade

A menos de uma semana Jesus Cristo havia chegado a Jerusalém e uma multidão o recebeu com muita alegria. Batiam palmas, cantavam e gritavam "Hosana, Bendito o que vem em nome do Senhor". Era o queridinho de todo mundo. Todos desejavam estar perto dele. Suas palavras, suas ações, seus milagres, tudo encantava a multidão.
 
Entretanto, alguns líderes do povo não suportavam essa popularidade e se sentiam ameaçados. Tinha medo de perder o poder. Não queriam nenhum tipo de concorrência, mesmo que indireta. O plano então foi armado e Jesus foi levado a Pôncio Pilatos acusado de incitar o povo contra o império romano.

A denuncia era vazia, as testemunhas eram falsas, o acusado era um homem de bem, mas agora estava no banco dos réus, sem muito direito de defesa. Pilatos percebeu que a motivação real dos acusadores era inveja pela popularidade que Jesus conquistara sem muito esforço, enquanto os líderes eram rejeitados pelo povo.


Pilatos gostou de Jesus, mas ao mesmo tempo não queria de jeito nenhum se indispor com os líderes judeus. Então, o governante resolveu jogar a decisão para a multidão.


Diante do povo foram colocados Jesus, dono de um carisma impressionante, e Barrabás, que estava preso por prática de assassinatos, assaltos e por liderar revoltas contra o império romano. Pelo carinho que o povo tinha por Jesus e pela rejeição que se tinha a Barrabás, qualquer analista diria que Jesus seria facilmente absorvido e Barrabás continuaria preso.


Entretanto, os líderes judeus, maliciosamente, conseguiram infiltrar no meio da multidão pessoas que puxaram o grito, e a massa, sem pensar direito, apenas acompanhou o brado de "Soltem Barrabás, e crucifiquem a Jesus". Pilatos ainda tentou contra-argumentar, mas a multidão já não ouvia mais nada. E para agradar os líderes judaicos entregou Jesus para ser crucificado.

Infelizmente, ao longo da história da humanidade, muitas vezes a multidão agiu no estilo "Maria vai com as outras" e cometeu erros irreparáveis. O pior é que quando chegam as conseqüências e se sente na pele o resultado da decisão tomada, muitos caem em si e até se arrependem de terem feito coro com a multidão. Mas, já não adianta mais. Aquela oportunidade já foi perdida. Agora é colher o que foi plantado: uma minoria, que direciona o povo, se beneficia, e a grande maioria, que evitou ser sensata, sofre.

Que Deus nos livre dos Barrabás que continuam circulando entre nós!


Escrito por
Francisco Evangelista.

1 Comentários até agora. Qual sua opinião?:

Siga-nos no Google+

Fotos do Blog

Top 10 da semana