Temusados

Temusados

Dirija Já

Dirija Já

Chaveiro 24h

Blog do Francisco Evangelista. Tecnologia do Blogger.
terça-feira, 4 de novembro de 2014

Petrolina e seus candidatos a prefeito em 2016

As eleições de 2014 ainda corriam e já se faziam previsões de quem seriam os prefeituráveis em 2016. Há informações até de candidatos que já pediam voto colocando-se como opção também para o Palácio da Guararapes.

Por enquanto tudo não passa de especulação, mas não se pode esquecer que há muitos nomes colocados. Políticos se dizem prontos para atender o "chamado do povo". Pura demagogia. A maioria quer mesmo é incluir em seu currículo o cargo de prefeito de uma das cidades mais importantes de Pernambuco.

Dentre os nomes colocados estão o do ex-prefeito Odacy Amorim (PT), que foi candidato nas últimas eleições municipais e agora em 2014 foi majoritário na cidade com mais de 42 mil votos para deputado estadual. Ele não esconde de ninguém o desejo de chefe do executivo municipal. É tanto que já declarou que evitou ser candidato a deputado federal, pois se eleito, se sentiria com mais dificuldade de renunciar ao parlamento para voltar ao município.

Adalberto Cavalcanti (PTB), que também estourou de votos na cidade, brilha os olhos quando o assunto é ser prefeito petrolinense. Ele que já foi prefeito de Afrânio, atualmente é deputado estadual e acaba de ser eleito deputado federal. Conhecido pelo assistencialismo, Adalberto, sonha acordado com a possibilidade de conduzir os destinos de Petrolina. Caso fosse candidato, no entanto, teria que coordenar duas campanhas políticas simultâneas, já que sua esposa deverá ser candidata à reeleição em Afrânio.

O senador eleito Fernando Bezerra Coelho (PSB), ex-prefeito da "capital do sertão" por três vezes, não deixará o vácuo, e com certeza indicará um nome, tudo leva a crer que um de seus filhos Fernando ou Miguel, para concorrer ao cargo maior do poder executivo municipal. FBC foi campeão de votos na cidade nas eleições deste ano e tentará de todas as formas retomar para seu grupo político a cadeira de prefeito.

Quem também é eternamente candidato é deputado federal Gonzaga Patriota (PSB), que ao longo dos anos tem perdido espaço na cidade, mas não deixa de se imaginar como prefeito. Nas eleições passadas ele protagonizou a aliança que Petrolina jamais imaginava que aconteceria, indicando seu filho Gennedy Patriota como candidato a vice-prefeito na chapa com o filho de seu arquirrival Fernando Bezerra Coelho. Gonzaga se encontrar uma brecha será candidato.

O atual vice-prefeito Guilherme Coelho (PSDB), que também já governou Petrolina por dois mandatos e está saindo de uma campanha mal sucedida à Câmara dos Deputados. O ex-prefeito estava fora da política há vários anos e como o atual prefeito Julio Lossio (PMDB) não poderá mais ser candidato, o filho de Dr. Osvaldo Coelho poderá ser escalado para concorrer ao Palácio da Guararapes.

Quem também mais uma vez deverá estar na disputa é o incansável Rosalvo Antonio (PSOL) que além de candidato a prefeito já disputou também o mandato de deputado federal e por último a deputado estadual. Rosalvo é um militante das causas que acredita, sendo o principal nome de seu partido e deverá concorrer mais uma vez.

E nesse contexto ficam também as atenções voltadas para que lado penderá o prefeito da cidade Julio Lossio, fenômeno nas urnas nas duas eleições que disputou, não repetindo no entanto a mesma performance quando procurou transferir seu prestígio a seus apoiados. Como tem um jeito característico de fazer política o atual prefeito é uma incógnita neste processo, tanto poderá tenta cacifar um novo nome, como também poderá declarar apoio a um dos nomes que já estão postos.

Todo esse contexto eleitoral, no entanto, dependerá da quantidade de eleitores que Petrolina terá em 2016, já que há a possibilidade da cidade chegar a 200 mil eleitores instaurando o segundo turno nas eleições municipais. Com dois turnos a disputa ficaria bem mais aberta e a quantidade de candidatos poderá ser bem maior do que as anteriores. Seria o lançar da sorte de cada pretendente. Quem chegasse ao segundo turno atrairia os derrotados. É esperar para ver.

Por Francisco Evangelista

0 Comentários até agora. Qual sua opinião?:

Siga-nos no Google+

Fotos do Blog

Top 10 da semana