Temusados

Temusados

Dirija Já

Dirija Já

Chaveiro 24h

Blog do Francisco Evangelista. Tecnologia do Blogger.
sábado, 10 de janeiro de 2015

Reconstruindo as pontes que estão quebradas

Reconstruir pontes em nossas relações pessoais é tão importante quanto estabelecer novos contatos de relacionamento, embora às vezes torne-se mais sofrido e mais doloroso pelas sequelas ou feridas que naturalmente surgem neste processo.

Uma ponte não é nada mais do que uma estrada que dá acesso ou que liga dois pontos opostos. Perceba: "opostos", portanto não tente, não procure transformar quem está do outro lado num cópia fiel do que você é ou pensa. Não queira moldar o perfil emocional ou psicológico de alguém para ficar parecendo como você. É fundamental respeitar o outro para também usufruir do mesmo respeito. É uma mão lavando a outra. É um completando o outro.

É mais que normal que nos relacionamentos, todos eles, com o tempo, hajam desgastes naturais provocados dentre outras coisas pela rotina, fazendo com que ocorra diminuição na intensidade, no ímpeto do compartilhamento da caminhada. É neste momento que é preciso estarmos atentos, para perceber quando isto aconteceu, quando a luz amarela acendeu e procurar tratar com cuidado, detectando o que está acontecendo, os resíduos acumulados, as consequências de decisões tomadas individualmente, enfim qualquer coisa que possa ter colaborado para algum tipo de afastamento ou provocado algum tipo de trauma.

Não podemos nunca esquecer que em cada relacionamento é necessário respeitarmos os pontos de vista distoantes, inclusive pelas diferença de gênero, de criação, de visão de mundo. E não podemos tirar da pauta o fato de que sempre haverá limites, sempre existirão aspectos "imexíveis" na personalidade do outro, e isso precisa ser respeitado, compreendido, tolerado.

Quando há um respeito mútuo, quando um não procura sufocar o outro com suas infindáveis argumentações, respeitando o jeito de ser do outro, com afeição, com amor, com paciência, com carinho, com responsabilidade, sempre haverá condições de um recomeço. Obviamente ambos precisam estar sempre dispostos no processo de reconstrução, senão, não adianta, pois uma andorinha só não faz verão.

Por Francisco Evangelista

0 Comentários até agora. Qual sua opinião?:

Siga-nos no Google+

Fotos do Blog

Top 10 da semana