Temusados

Temusados

Dirija Já

Dirija Já

Chaveiro 24h

Blog do Francisco Evangelista. Tecnologia do Blogger.
quinta-feira, 21 de maio de 2015

9º Encontro Fotográfico: Fotografia e Arte Colaborativa com Marilene Ribeiro

No dia 28 de maio o Instituto Revelare realizará o 9º Encontro Fotográfico explorando o tema Fotografia e Arte Colaborativa. A convidada da vez é a fotógrafa mineira, Marilene Ribeiro (www.marileneribeiro.com). Doutoranda pela University for the Creative Arts, do Reino Unido, Marilene Ribeiro tem extenso currículo, integrando exposições no Brasil e no exterior, além dos prêmios e publicações: The Royal Photographic Society Awards; prêmio residência artística internacional do Museu da Imagem e do Som de São Paulo; Prêmio ESSO de Jornalismo; entre outros.

O Instituto Revelare entrevistou a convidada e disponibiliza a seguir um pouco do que será abordado por Marilene Ribeiro durante o Encontro.

Revelare: Como você relaciona retrato fotográfico, identidade cultural e “realidade”?

Marilene Ribeiro: O retrato fotográfico, desde os seus primórdios, teve a intenção não só de refletir a “aura” da pessoa fotografada, sua posição social etc, como também de documentar, de classificar, de agregar e diferenciar tipos humanos. Entretanto, a percepção do outro, no caso, do retratado, só acontece quando quem vê tal imagem a preenche com seus próprios significados, afinal, nós e nossas identidades somos quem julgamos ser ou o que o outro acredita que somos? E o que é ou não o “real”? Já que tudo está na dependência de uma interpretação pessoal e coletiva de um acontecimento.

Revelare: Em se tratando de fotografia colaborativa, como ocorre o diálogo entre você e o fotografado? Quais marcas deste diálogo você identifica nas imagens produzidas?

Marilene Ribeiro: Tento propiciar um ambiente no qual as trocas aconteçam da maneira mais fluída possível. Com espaço para que eu e o outro possamos manifestar nossos anseios, conhecimentos, vivencias pessoais, coletivas e estéticas e para que o produto final realmente fique impregnado pelo processo. A maneira em que esse diálogo se inicia, se desenvolve e fecha seu ciclo, depende muito do tipo de projeto proposto e objetivos, por isso é difícil falar em uma só estratégia ou uma só maneira de notar o resultado desse diálogo nas imagens produzidas. Penso que cada obra acaba tendo sua maneira própria de apresentar essas trocas e tudo isso ainda depende da relação específica de cada obra com o interlocutor.

Revelare: O que te move em seu processo fotográfico?

Marilene Ribeiro: Meus projetos fotográficos sempre nascem a partir de algo que eu vivencio, que me consome, que me absorve, que me causa grande indignação, curiosidade ou deslumbramento. Coisas que tocam, de algum modo, a essência do que sou eu. Eles começam assim e vão, aos poucos, tomando a forma que eu imagino ser a que comunique, da maneira mais adequada, essa vibração, esse desejo de tocar o outro com o que me toca. Aí, as intervenções críticas são a maneira que eu encontrei de exteriorizar isso em concordância com as minhas intenções.

Serviço:

Instituto Revelare - Encontros Fotográficos: Marilene Ribeiro
Dia: 28 de maio (quinta-feira), às 19h
Local: Yázigi Petrolina (Rua Valério Pereira, 26, Centro, Petrolina – PE)
Mais informações: (87) 8873.0301 - contato@institutorevelare.com.br
Evento gratuito

0 Comentários até agora. Qual sua opinião?:

Siga-nos no Google+

Fotos do Blog

Top 10 da semana