Temusados

Temusados

Dirija Já

Dirija Já

Chaveiro 24h

Blog do Francisco Evangelista. Tecnologia do Blogger.
segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Artigo: O equívoco ambiental em Pernambuco, por Julio Lossio

Ao longo dos últimos meses temos tido um grande tensionamento entre os maiores municípios e o governo do Estado de Pernambuco. Tal fato dá-se em virtude da sua intenção, através da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade - SEMAS, em reconcentrar boa parte do processo de gestão ambiental, trazendo para si a definição do que é caracterizado como impacto local.

A nossa preocupação dar-se no fato de que essa questão é emitente responsabilidade municipal, não cabendo a nenhum outro Ente federativo, seja Governo Estadual ou Federal, tratar de questões dessa natureza em virtude de ferir de morte a autonomia municipal garantida no artigo 18 da constituição Federal.

Esse interesse mostra um imenso equívoco pois não existe a construção, elaboração ou execução de políticas públicas distante das pessoas envolvidas porque, normalmente, torna sua eficiência extremamente questionável e de baixo resultado.

Buscar reconcentrar boa parte da gestão ambiental no âmbito do governo do Estado de Pernambuco mostra também um grande erro, visto que, impede uma interiorização do processo de crescimento e desenvolvimento econômico.

Foi com esse objetivo que criamos o grupo do G-20–Semiárido com o intuito de discutir a necessidade de descentralização do processo de desenvolvimento do Nordeste da faixa litorânea para o interior, sobretudo no semiárido.

A maior parte do território de Pernambuco está localizada na região semiárida, uma área de potencialidades e de muitas fragilidades, porém, de poucas ações do Governo do Estado. A descentralização da gestão ambiental, a partir dos municípios, leva as políticas desse segmento mais para perto dos cidadãos. Um exemplo é o caso do Programa Municipal das Unidades de Conservação da Caatinga – UCCA que já conservamos 428 hectares.

Assim, a reconcentração de parte da gestão ambiental no âmbito do Governo do Estado, além de um grande equívoco, será um grande golpe na autonomia dos municípios no seu desenvolvimento sustentável.

JULIO LÓSSIO
Prefeito de Petrolina

0 Comentários até agora. Qual sua opinião?:

Siga-nos no Google+

Fotos do Blog

Top 10 da semana