Temusados

Temusados

Dirija Já

Dirija Já

Chaveiro 24h

Blog do Francisco Evangelista. Tecnologia do Blogger.
terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Após proibir o evangelismo, presidente da Rússia elogia cristãos por "resgatarem valores"

O presidente russo Vladimir Putin cantou um hino de louvor e agradeceu aos cristãos por "sua participação em reavivar os tradicionais valores espirituais e morais da Rússia".

Em uma mensagem divulgada por causa das celebrações de Natal da Igreja Ortodoxa russa no sábado, o presidente Putin disse que os cristãos estão desempenhando um "papel enorme e verdadeiramente único" em reavivar os valores éticos e morais da nação, juntamente com suas tradições espirituais.

"Os dias de Natal estão brilhando com uma alegria especial em nossas vidas, despertando os sentimentos mais gentis, voltando-nos para fontes e tradições espirituais. Este é o tempo dos bons pensamentos e ações, do cuidado sincero para com nossos entes queridos e aqueles que precisam de ajuda e apoio", disse Putin disse em sua mensagem, de acordo com a agência de notícias da Rússia, 'Interfax'.

"A Igreja Ortodoxa Russa e outras denominações cristãs estão desempenhando um papel enorme e verdadeiramente único em reavivar os altos valores éticos e morais, guardando o nosso rico patrimônio histórico e cultural. Elas cooperam cada vez mais com organizações estatais e públicas na causa da educação, iluminação e caridade, no fortalecimento da instituição da família e na educação da jovem geração", disse o presidente.

"Naturalmente, elas estão fazendo muito pela harmonização do diálogo inter-étnico e inter-religioso, preservando a paz civil e o acordo em nosso país", disse ele. "Um esforço tão grande e construtivo merece profunda gratidão e respeito".

Putin concluiu: "Os meus melhores votos de saúde, sucesso e bem-estar para os cristãos ortodoxos e todos os cidadãos russos que celebram o Natal".

A Igreja Ortodoxa Russa é favorecida pelo regime de Putin por causa de sua mensagem de patriotismo e conservadorismo social, e tem visto uma expansão maciça de sua presença no país nos últimos anos.

Desde a adesão em 2009 do Patriarca Kirill - um líder ortodoxo leal a Putin - cerca de 5.000 templos da denominação foram construídos ou recuperados do uso secular, 10.000 clérigos foram recrutados e 122 mosteiros foram fundados. Em Moscou, foram fundadas 160 novas paróquias.
Pastor Donald Osserwade foi preso sob acusação de "liderar cultos domésticos e divulgá-los". (Foto: Arquivo pessoal)
Repressão

Apesar de Putin fazer questão de incluir "outras denominações cristãs" em sua mensagem de Natal, muitos cristãos russos (incluindo os evangélicos) têm profunda preocupação com os efeitos da "Lei Yarovaya" aprovada no ano passado, uma expansão radical de medidas antiterroristas e de segurança pública, sancionada por Putin em 2016.

Entre os efeitos da nova lei está a repressão draconiana sobre ações de evangelismo e outras atividades missionárias, promovidas pelas igrejas protestantes no país.

Um forte exemplo desta repressão foi a prisão do pastor e missionário norte-americano Donald Ossewaarde, no dia 14 de agosto - pouco tempo depois da "Lei Yarovaya" ter sido aprovada por Putin. A acusação que as autoridades russas fizeram contra ele foi a de "liderar cultos domésticos e divulgar tais reuniões".

Pastor Donald é um missionário batista independente, que vive na região de Oryol (cidade russa) há mais de 15 anos. GuiaMe

0 Comentários até agora. Qual sua opinião?:

Siga-nos no Google+

Fotos do Blog

Top 10 da semana