Temusados

Temusados

Dirija Já

Dirija Já

Chaveiro 24h

Blog do Francisco Evangelista. Tecnologia do Blogger.
sábado, 28 de janeiro de 2017

Nova Semente: o inchaço de Lossio, o fracasso do protesto, a gratuidade de Miguel e o futuro do programa

Manifestantes contra as mudanças do Programa Nova Semente
Esta semana, especialmente nas redes sociais, o que vimos foi um verdadeiro remonte dos palanques das eleições de 2016 em Petrolina, com trocas de farpas, acusações e denúncias trocadas entre os grupos que disputaram a prefeitura no ano passado.

Por um lado Julio Lossio Filho fez uma exposição sobre o que ele considerou como contradições de Miguel Coelho no trato com o Nova Semente, já que o mesmo prometeu durante a campanha eleitoral que não só manteria o Programa, como o ampliaria e o tornaria totalmente gratuito. O filho do ex-prefeito enfatizou que agora, já sob o comando da cidade, Miguel teria mudado o discurso promovendo redução no número de unidades e consequentemente na quantidade de pessoas contratadas.

Em sequência o atual prefeito c
onvocou a imprensa e apresentou a situação em que recebeu o Programa, destacando que Lossio inflou o Nova Semente durante seu último ano de gestão. Para se ter uma ideia, só depois das eleições mais de 30 unidades foram inauguradas, algumas delas nos últimos dias no ano, não tendo chegado nem a funcionar, ficando a "bomba" para a próxima gestão.

Para tocar mais fogo, chamou atenção também a declaração do coordenador do Petrape, órgão responsável pela contratação das funcionárias. De acordo com Vieira, existiam "sementeiras demais" contratadas até então. Não é demais lembrar que ele tinha uma parceria muito forte com o ex-prefeito, e nunca tinha feito questionamento do tipo, assim publicamente.

Outra colocação importante foi a de Pedro Caldas, presidente da Central Única de Bairros de Petrolina (Cubape) e aliado de primeira hora de Miguel. Em entrevista a Waldiney Passos, na Rádio Jornal, ele lembrou que vários gestores vieram conhecer de perto o Nova Semente, mas até o momento não há notícia de que algum prefeito tenha absorvido a ideia e implantado o Programa em suas cidades de origem.

O prefeito Miguel Coelho, na entrevista coletiva, informou que a gestão anterior deixou um passivo que chega a casa de pelo menos R$ 200 milhões de reais. Entre as dívidas herdadas, a Prefeitura terá que renegociar cerca de R$ 5 milhões junto ao Petrape. Também existem pendências financeiras relativas à merenda, transporte escolar, previdência, telefone, água e luz e outros contratos em atrasos na Secretaria de Educação, superando a ordem de R$ 13 milhões.

Segundo o prefeito para garantir a gratuidade, a Secretaria de Educação vai realocar parte do atendimento que até 2016 era feito pela Nova Semente, para unidades dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI), que estavam subutilizadas na gestão Lossio.

Outro fato que chamou atenção foi a demissão de pelo menos 500 sementeiras no final da gestão anterior, com a promessa de seriam recontratadas em 2017, o que no cenário atual, provavelmente não ocorrerá.

Inflamados com a possibilidade de fechamento de unidades e perda de emprego se convocou pelas redes sociais, um protesto contra as novas medidas anunciadas pelo governo municipal, mas o chamamento não ecoou, e no dia e horário marcado, sexta-feira, 28, pela manhã, apareceram um número bastante reduzido de pessoas, e a manifestação perdeu o sentido.

Por determinação do prefeito foi proibido o pagamento de qualquer taxa para acesso aos programas de educação infantil. Assim, ficam extintas as mensalidades, anuidade, além de realização de rifas e feijoadas para arrecadação de verba para as creches públicas.

Além da gratuidade, está prevista a construção de 13 novos CMEIs. A ampliação gradativa do atendimento das crianças de 0 a 03 também é outra solução apresentada. Segundo o prefeito, as crianças nesta faixa etária continuarão em tempo integral no programa Nova Semente. Após os três anos, devem ser transferidas para as CMEIs.

As aulas do Programa Nova Semente estão previstas para serem iniciadas em 20 de fevereiro, com o novo formato. Segundo Miguel, as mais de 10 mil crianças que fazem parte do programa Nova Semente estão matriculadas. 
 
Escrito por Francisco Evangelista com informações e foto da Grande Rio FM

0 Comentários até agora. Qual sua opinião?:

Siga-nos no Google+

Fotos do Blog

Top 10 da semana